Menu

Posts Destaques

10 maio, 2017

RESENHA - O Grande Conflito


Titulo: O Grande Conflito
Autor: Ellen White
Editora: CPB
Páginas: 290
Edição:Condensada
Ano: 2007


Sinopse:
Pelo que você lê e ouve, pode achar que o mal esteja vencendo o bem. As noticias são desanimadoras: violência, fome, guerras, desemprego, poluição, corrupção, doenças, acidentes e muitas outras calamidades.
Os meios  de comunicação podem lhe dizer o que está acontecendo, mas este livro revela por quê.
E diz também o que você jamais ouvirá no noticiário: o que ainda está por acontecer.
Anime-se ! O conflito está no fim. E você ainda pode escolher de que lado estará quando tudo terminar.
Estou de volta para mais uma resenha. E o livro que apresento hoje é uma excelente obra do meu ponto de vista. Li e reli já uma centena de vezes, não só por se tratar de um livro de cunho religioso, mas porque  têm um conteúdo histórico muito enriquecedor! A autora do livro é Ellen White, uma
escritora adventista (1827-1915), ela é considerada a escritora Americana mais traduzida. Suas obras sobre relacionamento, educação, e espiritualidade já foram traduzidas para mais de 160 línguas.
“Os adoradores eram assassinados diante do altar, e o santuário contaminava-se com corpos de mortos”. (p.27).
Em 42 capítulos e 290 páginas, a autora desenrola diante dos leitores uma linha do tempo, que vai desde a vinda do esperado Messias no primeiro século até a nossa era. O livro começa descrevendo a vinda do Messias a terra, e todo o contexto é apresentado.Analisa ainda os problemas que Cristo enfrentou com os líderes religiosos da época. Ellen White descreve também de maneira muito detalhada a destruição de Jerusalém (no ano 70 d.c), e usa citações de vários escritores, algumas delas extraídas de História dos Hebreus e Antiguidades Judaicas do Historiador Flávio Josefo. Nesta primeira parte também encontra-se uma descrição muito profunda sobre os Reformadores que lutaram contra o poder papal da época. 
“Terríveis foram às calamidades que caíram sobre Jerusalém quando o cerco foi reassumido por Tito. A cidade foi assaltada na ocasião da Páscoa, quando milhões de judeus estavam reunidos dentro de seus muros”. (p.29)
O capitulo 3 fala sobre a idade média e como tudo aconteceu. E em relação a essa época,  a escritora apresenta o poder papal dominando em tudo e em todos, através da igreja Romana Católica. Há nesta seção uma descrição horrenda de como a Igreja usava o nome de Deus para matar, subjugar, enganar todos aqueles que não seguissem seus ritos. Era pecado ter uma bíblia, e isso acarretava prisão e morte, sem falar que o povo devia comprar as indulgencias para terem seus pecados e de seus parentes perdoados, e enquanto isso que a santa inquisição predominava contra os dissidentes do catolicismo.
“Era unicamente fugindo ao poder de Roma que alguém poderia em paz obedecer À lei de Deus” (p.33)
Após essa descrição, a autora faz uma apresentação dos reformadores e conta a histórias de cada um deles, desde a infância até a idade adulta, bem como suas lutas contra heresias. Ellen White menciona que após tantos anos de enganos, Deus levantara então os reformadores para protestarem contra as falsas doutrinas da igreja, e a partir dai entra em cena homens como: Columbia da Escócia, os Valdenses que foram os primeiros dentre os povos da Europa a obter a tradução das Sagradas Escrituras (em uma época em que possuir a bíblia era crime na Europa),João Wycliffe da Inglaterra, João Huss, Jerônimo, Martinho Lutero e outros mais. Na visão da autora, esses foram levantados por Deus para derrubar e expor os erros do poder papal que fazia tudo girar em torno de si. A maneira como muitos deles foram martirizados também é descrita pela autora.

A última parte do livro fala mais sobre o surgimento dos adventistas no século 19 e analisa o desapontamento após o 22 de outubro quando os cristãos da época lá nos estados unidos acharam que Jesus voltaria naquela data! Os adventistas são apresentados como extensão ou continuação do Protestantismo que segundo a autora, está hoje morto e em união com o papado e o catolicismo. Em seguida fala do espiritismo, juízo investigativo, as armadilhas de satanás, a importância do estudo da Bíblia, o espiritismo, etc. Ellen aproveita para analisar a velha pergunta: Por que existe o sofrimento? E fala muito também sobre o decreto dominical e como isso vai acontecer, e como é que todos serão obrigados a seguir um governo mundial e suas teorias. A obra termina com uma descrição da segunda volta de Cristo tal como creem os adventistas do sétimo dia.

Indico a obra para membros de todas as religiões, especialmente para quem pretende saber como foi a idade média, e para aqueles que amam assuntos de cunho histórico e espiritual. Essa é a edição condensada. A obra completa que eu li, pode ser também adquirida Aqui. Ela contém 595 páginas. Já leu essa obra? Qual foi tua experiência?




4 comentários:

  1. Que o nosso Senhor Jesus Cristo o abençoe com sabedoria, que o acompanhe em suas missões evangélicas e guie sempre sempre seus passos. Continue assim interessado em ler e discutir sobre a leitura.
    fica com Papai do céu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu feedback. Deus abençoe e guie sempre também.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Nielsen, como vai? Fico muito feliz pela sua visita aqui no blog. Estamos apenas no começo. Espero que volte sempre e nos ajude na divulgação. Queremos indicar livros sobre esperança pra todo o mundo.

      Eliminar